Backbone: espinha dorsal da internet

Backbone: espinha dorsal da internet

Backbone significa “espinha dorsal” ou “rede de transporte”, em português. É uma rede principal por onde trafegam os dados dos clientes da internet. Ele controla o esquema de ligações centrais de um sistema mais abrangente com elevado desempenho.

Sem o backbone provavelmente seria difícil o acesso à internet em nossas casas, empresas, shoppings e outros ambientes. Ele é responsável por identificar a rede principal, enviar e receber dados de diferentes localidades, dentro ou fora de um país, e manter a velocidade para que o tráfego e a transmissão não fiquem lentos. Ele utiliza de um sistema cujo princípio básico é “dividir para conquistar”, ou seja, divide a grande espinha dorsal em várias redes menores para não prejudicar o desempenho final.

Explicando melhor

Ao enviar um email, por exemplo, as informações saem do seu computador (rede local) para o backbone, que depois encaminha a outra rede local até que a mensagem chegue ao destino. Assim que o destino da mensagem é encontrado, a rede local recebe os dados para então repassar para o computador correto.

Para entender melhor o conceito, pense no backbone como uma grande estrada, que possui diversas entradas e saídas para outras cidades (redes menores). Nesta estrada, trafegam todos os dados enviados na Internet, que procuram pela cidade certa a fim de entregar a mensagem.

No Brasil, as empresas prestadoras deste serviço são: BrasilTelecom, Telecom Italia, Telefônica, Embratel, Global Crossing e a Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP).

Visão técnica

Tecnicamente falando, os backbones precisam ser concebidos com protocolos e interfaces condizentes ao que se pretende utilizar. Desses protocolos, entre os utilizados destacam-se o ATM e o Frame Relay. Já no quesito hardware, a fibra óptica e a comunicação sem fios são os mais utilizados.

Hoje em dia a principal tecnologia utilizada nas redes de transporte é a SONET / SDH, ainda que outras como a Carrier Ethernet ainda fazem parte das redes.

Curiosidade

Você já deve ter ouvido falar de alguns países que bloqueiam o acesso das pessoas a certos sites, como o Google e YouTube.

No submundo dos bits, esses sites nada mais são do que números de identificação, uma vez que esses códigos são bloqueados, o backbone não consegue enviar seu conteúdo, e, consequentemente, o país inteiro fica sem autorização para acessar essas páginas.

Embora não pareça complicado, bloquear um site para que um país inteiro não é uma tarefa muito trivial. No entanto, uma vez feito, é praticamente impossível burlar a segurança.

Gostou? Acompanhe mais noticias no nosso site. Siga nossa página no Facebook.

Cadastre para receber notificações de conteúdos novos

Relacionados

Comentários